Atitude da Prefeitura coloca em suspeita doação de áreas

Atitude da Prefeitura coloca em suspeita doação de áreas Fonte da Foto: ilustrativa

A opinião pública até agora está sem saber por que a Prefeitura de Avaré, na última sessão de Câmara do ano, colocou em tramitação para que muito em breve seja votado um projeto de doação de sete (7) áreas para empresas, o que está sendo encarado como uma jogada política com motivos suspeitos, já que na Secretaria de Comércio e Indústria está a esposa do vereador Tucão, que já foi denunciado e processado judicialmente pela famosa fraude do feijão, inclusive com denúncia feita pelo editor deste jornal, na época.

O projeto de doação ainda tem que passar pelas comissões para depois ir para plenário e a pressa está sendo por parte da Prefeitura.

O Jornal do Ogunhê não está afirmando que exista a participação ativa de Tucão nesse caso, mas surgem indícios de que toda essa doação está sendo montada de forma muito suspeita e a Câmara de Vereadores não pode aceitar esse tipo de orquestração, pois é importante a geração de empregos, mas que venha de forma transparente e sem dúvidas com relação ao processo.  Na foto ilustrativa acima um sujeito mostrando-se indignado com esse comportamento da Prefeitura, que mais parece um repeteco do que ocorreu no passado.

O que chama a atenção é que a imprensa de Avaré não ficou sabendo desse processo de doação de áreas, um assunto que deveria ser mais bem explicado, pois todos gostaríamos de saber quais empresas vão ocupar essas áreas, quais foram os critérios de doação, assunto que caberá à Câmara analisar com minúcias, para que não pairem dúvidas sobre o respeito às leis, nesse caso, eximindo qualquer possibilidade de corrupção, pois se sabe que há pouco tempo tivemos uma doação de área suspeita que foi revertida na Justiça, gerando prejuízos e transtornos para o município.

De toda a maneira, cabe à Câmara de Vereadores tomar uma medida mais plausível para trazer à população mais clareza nessa doação de sete (7) terrenos, quando a Prefeitura teve três anos consecutivos para fazer isso sem teoricamente se comprometer num futuro próximo caso haja indícios de ato supostamente ilícitos. O fato é que a imprensa nesse começo suposto problemas já começa a investigar para saber tudo a respeito dessa doação a toque de caixa e na calada da noite, quando então o presidente da Câmara tem sido tão “bonzinho” com a base do prefeito como mostrou nos últimos dias em seus pronunciamentos com uma mudança que chamou a atenção da população.

Veja Também