Bom dia, meus Amigos do Jornal do Ogunhê

Bom dia, meus Amigos do Jornal do Ogunhê Fonte da Foto: Cida Koch

Todos os dias pessoas recebem o diagnóstico de um câncer. Vidas até então tranquilas são transformadas e por vezes, destruídas. A esperança acaba se dissipando quando tão ferro-velho doença se instala e a incerteza do sucesso de um tratamento, só aumenta o estado de apreensão e por que não dizer, de desespero. A paz interior some, as oportunidades não aproveitadas parecem cobrar a falta de atitude é uma pergunta surge como um eco em nossa mente: quanto tempo eu ainda tenho de vida?! A fé parece se dissipar por completo e até mesmo o questionamento do “porque eu” surge do nada questionando até mesmo a existência DELE.

Num universo de tantos avanços , tantas pesquisas, por qual Motivo a cura do câncer ainda não ocorreu? Será que o homem emburreceu ou será que interesses maiores falam mais alto nos bastidores?! Não dá para saber! Estas questões ultrapassam a seara dos homens comuns, deixando latente a dúvida ética das grandes corporações e laboratórios, senhores da vida e da morte. No entanto, sempre há uma luz no fim do túnel, e acreditem, anjos para socorrer os menos afortunados, vítimas da doença insana que os acomete. Enquanto houver um suspiro de vida, a esperança não pode morrer. O Hospital Amaral Carvalho de Jaú é uma morada de anjos, que acolhem, abraçam e tratam pessoas com câncer. Lá a palavra de ordem é a esperança é a grande meta a ser seguida, a cura. Profissionais éticos, idôneos e acima de tudo, humanizados, preocupados com seu semelhante, doam seu tempo, sua vida, para salvar o doente portador de Câncer. Surge uma possibilidade, brota uma esperança, nem tudo está perdido. Para auxiliar esta missão divina, onde a excelência do tratamento é o lenitivo, temos as Casas de Apoio, unidades de amor e carinho. Elas acolhem pessoas doentes e familiares, acarinham, dão atenção e alimentam. Trata-se de um espaço essencial para que os tratamentos de quimioterapia, radioterapia e agora, os transplantes de medula óssea que há anos vêm sendo feitos com sucesso, dêem certo e as pessoas doentes sejam adequadamente alimentadas, cuidadas, enquanto esperam a cura. Uma obra de amor incrível, incondicional, voltado ao menos favorecido, em especial, de todos os rincões de nosso País. A vida que parecia se esvair, agora num lampejo tênue, parece ressurgir e a chama do viver ganha forma e corpo, fazendo nascer de novo a esperança.

As Casas de Apoio do Hospital Amaral Carvalho não tem financiamento algum, dependem do trabalho voluntário de pessoas, da dedicação sem qualquer retribuição a não ser o reconhecimento de Deus. Amor, dedicação, apreço incondicional, são as palavras de ordem nas Casas de Apoio. Escrevi o Livro A Casa Amarela com este propósito é movido por este sentimento, ser mais uma fagulha da chama que irá brotar no coração de cada doente com câncer. Caridade pura, sem qualquer interesse de me promover. Sem recursos, As Casas de Apoio fecharão. Sem recursos, pessoas abandonarão seus tratamentos e aí a incerteza da morte, se tornará na verdade, uma cruel realidade. Muitas e muitas vezes gastamos com supérfluos, coisas que acumulamos sem saber por quê. Então vem a pergunta: porque não ajudar uma causa tão nobre como As Casas de Apoio do Hospital Amaral Carvalho?! Compre um livro A Casa Amarela, R$49,90 somente que farão a diferença para muitas e muitas pessoas. Cada centavo pode significar muito e assegurar a sobrevivência de uma obra magnânima, que depende exclusivamente de seu ato de doação. A Casa Amarela, uma prova de amor ao próximo. Locais de venda: Cravo e Canela, Salamandras, Alecrim, Mixcookery e pela internet: Amazon.com Americanas.com Shoptime.com, Submarino. Gratidão pelo apoio.

Renato Gonçalves da Silva Autor do livro

Veja Também