Matéria sobre eleição no Conselho Tutelar ganha repercussão

Matéria sobre eleição no Conselho Tutelar ganha repercussão Fonte da Foto: ilustrativa

A imprensa apenas recebeu uma informação sobre a data e os locais de votação sobre a eleição para o cargo de Conselheiras e Conselheiros Tutelares, sem que fosse enviada a relação de nomes dessas candidatas ou candidatos, fato que desde o inicio ficou muito claro que teoricamente alguém não queria que a imprensa de Avaré viesse a ficar sabendo, tanto que apenas o Semanário Oficial da Prefeitura trazia a relação das candidatas.

O Jornal do Ogunhê somente tomou conhecimento dessa eleição que acontece amanhã dia 6 de outubro depois que uma fonte revelou um fato que chamou a atenção, sobre a participação de uma candidata que teria usado do prestígio de um deputado para pedir voto pelo facebook. A matéria ganhou repercussão e foi uma das mais lida naquela semana, mas agora volta a ser comentada já que segundo fontes, alguns pontos que deveriam ser levados em conta e não estariam da maneira  que foi idealizado na reunião que houve entre candidatos e os organizadores.

Segundo as fontes amanhã dia 6 de outubro acontece a votação para novos conselheiros e muita coisa não teria sido definida conforme discutida em reunião e a informação que recebemos é que existem indícios de protecionismos a certa candidatas e que da maneira que vai ser elaborada há indícios de pedido de impugnação dessa eleição já que o caso estaria sendo levado ao conhecimento do Ministério Público, como relatou uma fonte.

O fato que mais vem chamando a atenção nesse caso da eleição do Conselho Tutelar que teoricamente estaria aparecendo supostos erros como a última eleição ocorrida, é que os organizadores não teriam nem mesmo tomado qualquer atitude de questionar o Jornal do Ogunhê sobre a matéria publicada, matéria que foi a única a ter uma importante visualização como mostra o jornal. Da-se a impressão que os organizadores estariam passando, segundo revelam as fontes, por cima de tudo, possivelmente passando por cima de supostos erros como ocorreram na eleição de 2016.

Veja Também