Motoristas de Uber encontram dificuldades para trabalhar em Avaré

Motoristas de Uber encontram dificuldades para trabalhar em Avaré Fonte da Foto: Wilson Ogunhê

Motoristas que usam aplicativos da Uber estão encontrando dificuldades para trabalhar em Avaré, mesmo depois de a Prefeitura ter enviado à Câmara de Vereadores um Projeto de Lei e que aprovou e regulamentou o funcionamento do aplicativo na cidade, sendo sancionado pelo prefeito Jô Silvestre no dia 16 de outubro de 2018, portanto não se trata de um assunto a passar por uma situação que passa no momento.

De acordo com vários motoristas de Avaré que utilizam do aplicativo, informam que estão procurando o Demutran, onde afirmam que estão recebendo informações extremamente contraditórias ao sistema de funcionamento do aplicativo, encontrando dificuldades na obtenção de Certificado de Autorização, exigências que segundo os motoristas do aplicativo contrariam alguns pontos da Lei Federal 13.640/2018.

Para um dos motoristas do aplicativo, o que causou espanto, foi a conversa de que eles estavam trabalhando clandestinamente, não observando quem falou sobre a lei que federal que rege esse trabalho.

Motoristas do aplicativo disseram que, além da dificuldade do dia a dia, estão sendo multado, como se tivessem trabalhando ilegalmente, fato que segundo esses motoristas o que se percebe é uma sistemática ação por parte do Demutran, em uma fiscalização em cima dos motoristas, que fere uma lei federal sobre o funcionamento do aplicativo em qualquer localidade do país.

Segundo um motorista que esteve no Demutran conversando com a responsável pelo setor, Atenea Ferreira, momento em que havia policiais militares e alguns servidores, o motorista foi indagado que não estava recolhendo aos cofres municipais, o imposto Imposto Sobre Serviço (ISS), quando o motorista do aplicativo explicou que quem paga essa conta é o sistema Uber e não o motorista do aplicativo e se assim for poderá incidir em dupla cobrança, o que seria dupla tributação.

Tentamos no dia de ontem falar por telefone com a responsável pelo Demutran, Atenea Ferreira, mas não foi possível.

Veja Também