Prefeitura se cala diante de caso de H1N1 na cidade

Prefeitura se cala diante de caso de H1N1 na cidade Fonte da Foto: ilustrativa

Quase uma semana depois do jornal O Victoriano ter confirmado o primeiro caso de H1N1 em Avaré, a Prefeitura não se pronunciou sobre o assunto.

Na semana passada, familiares de Henrique Caetano Chaim Donascimento afirmaram ao site que o garoto faleceu vitima de H1N1. Ele tinha apenas 12 anos e o diagnostico foi confirmado pelo Instituto Adolf Lutz.

Henrique faleceu no último dia 25 e, na semana passada, seus familiares tiveram a confirmação da causa da morte.

Mesmo com a família confirmando o motivo, até o momento, a Prefeitura de Avaré não se pronunciou a respeito de quais medidas tem tomado e quantos casos suspeitos ou confirmados há na cidade até o momento.

A reportagem do jornal do Ogunhê tentou contato com a Vigilância Epidemiológica da cidade, responsável pelo assunto, porém, segundo informações dos funcionários, a chefe do setor está de férias e volta somente no final do mês.

Ainda de acordo com os funcionários, a pessoa que estaria substituindo a chefe teve problemas de saúde e precisou se afastar.

Segundo o site O Victoriano, a família de Henrique, desde o seu óbito, não foi procurada em momento algum por alguém da Secretaria Municipal da Saúde. Parentes mais próximos, como a mãe e a irmã, procuraram atendimento médico em um posto de saúde e tiveram medicação receitada para combate à gripe, como o Tamiflu, que é um remédio que visa combater o vírus quando ele já está agindo no organismo.

Veja Também