Presidente libera a pílula do câncer e Deputado Madalena luta pelos testes

Presidente libera a pílula do câncer e Deputado Madalena luta pelos testes Fonte da Foto: assessoria

Em entrevista na manhã de quarta-feira (15), em Brasília, o presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a defender a liberação da “pílula do câncer”. “Tem certas coisas que não dá para esperar. A Anvisa não pode protelar por muito tempo a liberação de pautas [liberação da pílula do câncer] que interessam à sociedade,” afirmou o presidente, referindo-se à recomendação da agência pelo veto da pílula do câncer.

Quando deputado, Bolsonaro aprovou a liberação do medicamento para tratamento de pacientes terminais, mas o Supremo barrou a decisão por julgar não haver eficácia comprovada.

O deputado Ricardo Madalena é pioneiro no Brasil na luta pelos testes com a substância da fosfoetanolamina sintética, ou como é popularmente conhecida, a “pílula do câncer”.

“O presidente Jair Bolsonaro é um grande defensor da pílula [do câncer]. Nossa luta é para que testes sejam realizados com a fosfoetanolamina. Ter o presidente da República nesta luta é uma grande oportunidade de adiantarmos o processo [da realização de testes]”, disse Madalena.

Em 2019, Ricardo Madalena encaminhou ofício solicitando audiência com o presidente Bolsonaro e teve um encontro com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, para tratar do orçamento futuro sobre a segunda fase dos testes com a “Pílula do Câncer”.

CPI

O deputado Madalena foi o relator da CPI da Fosfo, realizada na Assembleia Legislativa de São Paulo. Foram ouvidas 32 pessoas entre médicos, pesquisadores e auditores que acompanharam os testes realizados no ICESP (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo), em seções semanais entre outubro de 2017 a abril de 2018. O relatório apresentou uma série de irregularidades dos agentes públicos do ICESP, que acabou por impedir a verificação científica da viabilidade da substância como alternativa ao tratamento oncológico. (da assessoria)

Veja Também