Silvestre poderá enfrentar categoria que já parou o Brasil: os caminhoneiros

Silvestre poderá enfrentar categoria que já parou o Brasil: os caminhoneiros Fonte da Foto: ilustrativa

Podemos deixar registrado com bastante convicção que o prefeito Jô Silvestre, possivelmente, não esteja sendo bem assessorado para chegar a um comportamento tão rápido, sem ao menos estudar que Avaré está crescendo, dependendo até demais dos grandes caminhões em virtude do crescimento de supermercados, caminhões de transportes de combustíveis, grandes magazines que recebem produtos quase que semanalmente; estes vêm de outras cidades e nem sempre seguem as normas de horário pelo que sabemos, mas o que não dá para entender é que o problema só está sendo com os caminhoneiros de Avaré, esquecendo o prefeito, que caminhoneiros de outras cidades teriam que seguir a mesma norma.

Convém esclarecer também que esse problema com os caminhoneiros deveria ser debatido com mais conhecimento por parte da Prefeitura, pois é sabido que mais de cem cidades vêm articulando maneiras através de horário e dias para que os grandes caminhões abasteçam o mercado, sem trazer prejuízos, enquanto que, em Avaré, tudo não passa de viés político, muito diferente daquilo que poderia ser resolvido da melhor forma possível. Em Avaré a situação chegou a deixar caminhoneiros sem alternativa e, somente agora, a Prefeitura estaria dando a primeira alternativa aos caminhoneiros.

Quando por diversas vezes aqui explicamos aos nossos leitores que Avaré tem grupos que vivem vinte e quatro horas, fazendo política partidária e com isso deixando de lado a administração, o fato é que não estamos errando, pois é muito perceptível que o prefeito Joselyr Filho, pensando que está arrumando uma briga com os vereadores de oposição, está arrumando uma bela de uma encrenca, como apontam e destacam alguns políticos e comerciantes da cidade, com uma categoria que parou o Brasil.

Diante dessa situação mesmo com a ameaça de uma ADIN, caso o prefeito consiga impedir a entrada de caminhões na cidade, a certeza é única, vai parar a cidade em menos de duas semanas, como nos narraram vários caminhoneiros porque vai faltar todo tipo de produto. Agora apenas uma pergunta ao senhor prefeito: além de ser contra a Câmara, Jô Silvestre se mostra contra caminhoneiros e também contra a população?

Veja Também