“Lambanças” comprometem gestão de Flávio Zandoná

“Lambanças” comprometem gestão de Flávio Zandoná Fonte da Foto: arquivo

Muita gente que anda com Flávio Zandoná deveria lhe dar conselhos ou ajudá-lo a realizar uma gestão que ficasse pelo menos na linha do sofrível, porque ele está cometendo todos os erros pecados políticos possíveis, e com as “lambanças” em sua gestão, mostra que a Câmara hoje está à deriva.

Flávio Zandoná deve estar muito sozinho, e somente essa solidão pode explicar as brigas homéricas que ele teve com a imprensa, uma situação que chegou até à Associação Paulista de Imprensa (API), onde Zandoná levou uma bela reprimenda de Sérgio Redó, uma das vozes mais importantes do jornalismo do Brasil.

Os atropelos de Zandoná se estendem à bagunça que virou a CPI, além da viagem internacional de Carla Flores, passando pela gestão desastrosa dele na pandemia onde até barrou jornalista. É tanta bagunça que até funcionário da Câmara se sente à vontade para usar celular particular em horário de expediente e ficar brigando com a imprensa, como se na Câmara não tivesse mais nada a ser feito, mostrando que não existe liderança, chefia ou sequer regras lá dentro. Em mais de 160 anos de história do Legislativo de Avaré, ele está para se tornar o pior presidente que por lá passou.

Veja Também