AFPESP amplia reabertura de unidades de lazer

AFPESP amplia reabertura de unidades de lazer Fonte da Foto: internet

A Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo (AFPESP) está ampliando a reabertura de suas 20 unidades de lazer. A partir de 1º de outubro, voltarão a funcionar as unidades de Termas de Ibirá, Itanhaém e Avaré. As reservas estão abertas a todos os associados. A reabertura dos empreendimentos teve início em 17 de julho, quando voltaram a funcionar as unidades de Campos do Jordão, Serra Negra, Ubatuba e Capital.

O presidente da entidade, Álvaro Gradim, explica que o funcionamento das unidades terá restrições e respeitará os protocolos de segurança determinados pelo Ministério da Saúde, governo paulista e prefeitura da cidade. O número de leitos será reduzido e o máximo cuidado será adotado para prevenir o contágio. Uso de piscinas e equipamentos de lazer externos dependerá da legislação específica da região.

Os colaboradores estão sendo orientados sobre os procedimentos que devem respeitar e já receberam cartilha com as seguintes recomendações: Medição da temperatura de todos os hóspedes, com termômetro a laser, antes de sua entrada na unidade de lazer. Aos que apresentarem temperatura superior a 37,8 graus, deverá ser solicitado que procurem, de imediato, orientação e atendimento médico, inclusive para os familiares; Orientar o hóspede a procurar serviço médico se, durante a estadia, apresentar sintomas como febre, tosse, espirros, cansaço, falta de ar, perda de olfato e paladar. Nessas situações, ele e seus familiares, caso haja orientação/autorização médica, deverão permanecer todo o tempo no seu apartamento, com serviço de quarto para as refeições. Os colaboradores que atendê-los deverão usar equipamento especial de proteção, fornecido pela AFPESP.

Também realizar, com redobrado cuidado, a higienização e desinfecção permanentes de apartamentos e áreas comuns da unidade de lazer. Tais atividades devem ser feitas sem a presença de hóspedes; Manter álcool em gel 70% disponível em todas as instalações; Realizar a desinfecção, após cada uso, de canetas, máquinas de cartão de débito e crédito, interfones/telefones, chaves e todo material compartilhado; Carregar as bagagens somente de hóspedes com mais de 60 anos, fazendo sua desinfecção com álcool em gel 70% graus antes de lhes devolver; Suspender as atividades em ambientes fechados como salas de jogos e TV e, sempre que necessário, explicar ao hóspede que a medida visa preservar a saúde dele e de seus familiares.

Cuidar para que a disposição dos móveis propicie o distanciamento seguro das pessoas, de no mínimo 1,5 metro. Medida inclui o restaurante, no qual deve ser de dois metros, considerando tratar-se do único espaço em comum no qual não serão usadas máscaras pelos hóspedes, mas sim - e sempre - por cozinheiros, garçons e auxiliares. Refeições nos restaurantes dependerão da norma específica de cada cidade; Higienizar de modo rigoroso os alimentos, embalagens e garrafas que entram na unidade de lazer; Manter, o máximo possível, ventilação externa, deixando janelas e portas abertas. Ar condicionado deve ser criteriosamente inspecionado e ter os filtros sempre limpos; Orientar uso de elevador para apenas uma pessoa ou família. (da assessoria da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo)

Veja Também