Contágio por covid estaria ocorrendo em outras unidades da educação

Contágio por covid estaria ocorrendo em outras unidades da educação Fonte da Foto: assessoria

O mesmo que ocorreu na Creche Malu em Avaré, sobre os contágios de funcionários em relação ao covid19, continua acontecendo em outras unidades. Essa é uma revelação séria de mais uma de nossas fontes de dentro do sistema de educação de Avaré.

Conta ela que o centro de epidemiologia já tem conhecimento de funcionários de várias Creches já estariam sendo afastados por positivarem covid 19, como exemplo ela citou a Cei São Benedito e Emeb Alzira Pavão, além de professores, tem- se o registro de funcionários da cozinha e auxiliares de desenvolvimento infantil contaminados.

O Jornal foi informado que a direção das unidades tomou providências por conta ao alertar e pedir colaboração por parte dos pais dos alunos que estão frequentando, mediante ao silêncio por parte da secretaria da educação municipal.

Trabalhar sob pressão, seguindo protocolos, lidando ainda com a exposição ao vírus por meio das crianças e familiares, cumprindo parte pedagógica remota em auxílio aos alunos não frequentantes e ainda a situação de stress e angústia levam os profissionais ao extremo no aspecto psicológico, além de terem, para sanar dúvida da contaminação, que fazerem exames particulares usando recursos próprios, uma vez que há a necessidade de saberem se houve contágio ou não.

No início da retomada as aulas presenciais com volume reduzido a orientação por parte da secretaria era totalmente diferente, afirmando que caso houvesse um funcionário positivo haveria fechamento da unidade e quarentena aos demais.

A situação está crítica ainda mais sendo pública a falta de leitos na Santa Casa e no Pronto   Socorro e com certeza mais unidades devem estar passando por isso. Revelou a fonte.

A atitude da Administração das unidades que tiveram os últimos casos positivos foi de grande importância, diminuindo ao menos o contato com os alunos já que a Secretária da educação não se manifesta, não disponibiliza quarentena ou se quer home office como era feito anteriormente.

Como sempre, o Jornal do Ogunhê não conseguiu entrar em contato com a Secretária, mas colocamos este jornal à disposição da mesma para que possa explicar sobre o assunto e não fazer através da Secretaria de Comunicação um texto totalmente desprovido de explicações, aproveitando para apenas atacar o jornal, como ocorreu no caso da Creche Malu, que o jornal publicou um caso e a resposta vem com o verdadeiro interesse de atacar o jornal. 

Veja Também