Cultos evangélicos estariam se aglomerando, mas fiscalização não fala

Cultos evangélicos estariam se aglomerando, mas fiscalização não fala Fonte da Foto: internet

Sobre essa pandemia do Coronavírus que acontece no mundo todo, fatos pontuais estariam chamando a atenção em Avaré, sobre o que já foi determinado pelas normas do decreto do governador e do prefeito Jô Silvestre com relação ao que pode e ao que não pode funcionar.

Denúncias sobre funcionamento de igrejas evangélicas que estariam realizando cultos, mesmo sabendo que não podem, estariam viralizando nas redes sociais. O assunto já teria sido esclarecido quando um pastor usou das redes sociais para afirmar que o prefeito teria permitido esse tipo de aglomeração, o que foi desmentido pelo Secretário de Administração, Ronaldo Guardiano, que afirmou em nota que o prefeito não havia permitido esse tipo de aglomeração, ou seja, a realização de cultos.

O jornal A Comarca, como destacou em sua edição de sexta-feira, entrou em contato com o chefe da Fiscalização da Prefeitura, Flávio Denardi, que disse “Não posso responder. Favor procurar a Secretaria de Comunicação. Desculpe”. O fato que é notório é que aconteceu recentemente um culto na Igreja Universal localizada na rua Mato Grosso. O que se espera pelo menos agora é que esse suposto silêncio do setor de fiscalização, que sempre foi prestativo, não deixe uma conotação de indícios de vista grossa sobre o assunto, em momento que estamos em ano eleitoral.

Veja Também