De última hora, Jô Silvestre quer apoio da oposição

De última hora, Jô Silvestre quer apoio da oposição Fonte da Foto: Ilustrativa

O prefeito de Avaré, Jô Silvestre, está trabalhando duro nos bastidores para conseguir dois votos e aprovar suas contas na sessão da próxima segunda-feira. Com os sete votos garantidos da base de vereadores, Silvestre precisa de nove para aprovar suas contas.

Os vereadores da oposição Adalgisa Ward, Hidalgo Freitas, tenente Carlos Wagner, Isabel Dadario, Marcelo Ortega e Luiz Cláudio frustraram a tentativa do prefeito de se aproximar do grupo que foi menosprezado por Jô Silvestre e por sua base na Câmara. Deu a entender que a oposição está machucada e não quer conversa com o prefeito Jô Silvestre.

Tanto o prefeito, seus secretários, quanto seus vereadores entraram em choque com os vereadores da oposição desde o início da legislatura. Os seis vereadores da bancada da oposição não tiveram nenhum projeto aprovado, não tiveram atendimento aos requerimentos apresentados e foram criticados publicamente pelo prefeito e secretários.

Uma comissão processante contra o vereador Marcelo Ortega, criada com o apoio da base de Jô Silvestre e em retaliação à criação da CPI que investiga a compra de medicamentos com preços supostamente superfaturados, passou o recado de intimidação para os vereadores da oposição.

Soa muito estranho agora o prefeito querer sentar para conversar com os vereadores da oposição. Para alguns antigos políticos da cidade, o prefeito errou ao apostar na falta de diálogo e na forma nada republicana de tratar os vereadores da oposição.

Veja Também