Dívida com Avareprev já passa de 33 milhões no governo de Jô Silvestre

Dívida com Avareprev já passa de 33 milhões no governo de Jô Silvestre Fonte da Foto: arquivo

Em audiência pública na Câmara de Avaré, a situação do instituto de previdência do servidor público de Avaré, o Avaré Prev, foi detalhado pelos diretores do órgão.

O que chamou a atenção na reunião, que abordou as contas do primeiro quadrimestre de janeiro a abril e contou com a presença de representantes do instituto e vereadores, foi o volume da dívida da Prefeitura de Avaré com o órgão: cerca de 22 milhões de reais não pagos até abril e mais 11 milhões de reais já parcelados, somando o total de 33 milhões de reais.

O valor pode subir, alertam os membros do instituto já que, com base na Lei Federal 173 , que impôs limitações aos gastos com pessoal até 31 de dezembro de 2021 e outras medidas, existe a possibilidade da atual gestão suspender os pagamentos dos repasses ao Avaré Prev.

Na audiência, foi informado que parcelamento de outras gestões já foram quitados pela atual administração, e que atualmente a Prefeitura arca com outros 3 parcelamentos, totalizando 220 mil reais por mês.

Foi dado o alerta que o prefeito não pode simplesmente suspender o pagamento dos repasses alegando a vigência da Lei 173, já que a medida precisa de lei própria, a ser regulamentada e apreciada na Câmara de Vereadores. Caso descumpra essa medida, o chefe do Executivo poderá incorrer em infração político-administrativa.

O vereador Toninho da Lorsa na sessão de segunda-feira foi mais longe sobre a dívida do prefeito Jô Silvestre, que além de não estar recolhendo o pagamento patronal e que com os atrasos é certo que a Prefeitura, por suposta inoperância do prefeito Jô Silvestre deverá prejudicar e muito como já vem arrebentando com os servidores, sendo que essa dívida deverá ser repassada a quem assumir a Prefeitura nos próximos anos, passando uma dívida de mais de 40 milhões de reais.

Veja Também