Ex-integrantes do PSD destrincham bastidores da eleição da Presidência da Câmara

Ex-integrantes do PSD destrincham bastidores da eleição da Presidência da Câmara Fonte da Foto: ilustrativa

Ainda na carta, as ex-integrantes do Diretório Municipal do PSD, Ana Carolina Fernandes e Patrícia Gaiotto, relatam os bastidores do partido na eleição para a Presidência da Câmara, na qual ambas apoiaram Adalgisa Ward. Elas citam que, mesmo contando com 4 vereadores eleitos e 2 coligados, o PSD não conseguiu eleger sequer um representante para a mesa diretora, destacando que “que tudo o que alertávamos finalmente, e de forma infeliz, se concretizou”.

Conforme já disseram em uma entrevista para emissora de rádio, ambas atuaram em favor de Adalgisa por acreditarem ser ela uma vereadora dotada de experiência e considerada uma das lideranças mais combativas perante às irregularidades e desmandos da atual gestão.

Relatam que reuniões foram realizadas, inicialmente com a presença de ambas, a qual, aliás, era solicitada pela própria vereadora e que as conversas fluíram de “forma amistosa e honesta, sem conchavos”, onde a pauta era “apoiar Adalgisa em nome de uma política honesta e transparente na Câmara, na qual nenhum cargo foi negociado ou prometido”, conforme a própria e então candidata pode atestar.

Mas elas destacam que, após terem fechado os votos dos 4 vereadores do PSD e de outros 3 vereadores oriundos de partidos coligados e não-coligados, em meados de novembro/dezembro tudo mudou, onde elas passaram a ser proibidas de participar das reuniões, se tornando alvo de informações mentirosas repassadas por membros do partido com o suposto intuito de causar instabilidade, chegando a ser acusadas de não pertencerem ao Diretório, uma declaração completamente sem vínculo verdade, prejudicando todo o trabalho de articulação em favor de Adalgisa que, no final, perdeu a eleição à Presidência para Flávio Zandoná, que saiu da oposição juntamente com a vice de Denilson, Érica Alves, para fechar votos com o grupo de Jô Silvestre.

Citam ainda uma reunião na sede do diretório estadual, na cidade São Paulo, no dia 15 de dezembro de 2020, cuja pauta elas sabiam ser a exclusão de ambas do partido, porém sem qualquer justificativa minimamente razoável e que vários partidários que hoje as atacam sempre se negaram a conversar pessoalmente e a confrontar a verdade. 

E acrescentam que o presidente do diretório local, Pedro Luiz Olivieri Lucchesi, tomou conhecimento dos fatos por meio de notificação datada de 21 dezembro de 2020 e que também tentaram alertar membros do Diretório Estadual, na pessoa do ex-deputado federal, Sr. Goulart, assim como a Sra. Alda Marco Antônio, sobre os rumos que o partido estava tomando na cidade, porém, sem sucesso.

 

Veja Também