Livro de Mandetta foi escrito por avareense

Livro de Mandetta foi escrito por avareense Fonte da Foto: reprodução

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, acaba de lançar o livro “Um Paciente Chamado Brasil”, no qual narra os dias em que esteve à frente da pasta durante a pandemia do coronavírus. O texto é exclusivamente do site Foradepauta.com, do jornalista Flavio Mantovani, que hoje veiculamos em nosso site de notícias, uma vez que o autor é o jornalista avareense Walter Nunes, repórter da Folha de São Paulo.

Além de abordar as ações adotadas durante a crise sanitária, Mandetta revela o espanto de integrantes do governo diante da projeção de que o Brasil poderia ter 180 mil mortos. O país contabiliza hoje 140 mil mortos.

Enquanto isso, o presidente Jair Bolsonaro se mantinha alheio aos fatos. “Ele nunca aceitou sentar comigo para ver a realidade que o seu governo estava para enfrentar”, diz o ex-ministro.

A insistência do presidente no uso da cloroquina, medicamento que não tem eficácia comprovada contra o vírus, também foi registrada.

O desgaste advindo do confronto com o chefe do Executivo levou à saída do titular em abril.

Lançado pela editora Objetiva, a obra foi escrita pelo avareense Walter Nunes, repórter da Folha de São Paulo.

Nunes esteve em Avaré no ano passado para lançar “A elite na cadeia: o dia a dia dos presos da Lava Jato”, fruto da cobertura da Operação Lava Jato.

Veja Também