Mais de uma semana que não se fala em hospital de campanha

Mais de uma semana que não se fala em hospital de campanha Fonte da Foto: assessoria

Há mais de uma semana que não se ouve, pelo menos das autoridades da saúde de Avaré e até mesmo da Prefeitura, alguma informação sobre o hospital de campanha que seria no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) que está desocupado e cercado por tapumes.

Como cita o jornal A Comarca, o problema ficou mesmo só no papel. Mas nas redes sociais as críticas são ácidas e com muito proposito pois, nessa mistura de política com saúde, não dá certo nem aqui nem em lugar nenhum, basta ver o barulho em cima da pandemia, enquanto que se observa que políticos estão mais preocupados com a política.

Enquanto isso a saúde de Avaré que já entrou em colapso, sem leitos de UTI, com pacientes até mesmo no Pronto Socorro; o que vemos é que Avaré está afundando na pandemia, enquanto políticos já começam a fazer planos para a próxima eleição, esquecendo que mortos não votam.

Como sempre, Avaré continua na contramão da história, como se o caso da pandemia não fosse prioridade em Avaré. Mas votações na Câmara e apresentações de requerimentos prejudicam o povo como aquela de colocar pulseira em quem estiver infectado, proposta do vereador Flávio Zandoná que chega a ganhar notoriedade hilária em Avaré. Mas, enfim, cadê o hospital de campanha, porque a pandemia vai aumentar em Avaré principalmente com o feriado de hoje em que há conhecimento de que muitos paulistanos poderão estar fazendo grande festa, tudo regado a bebidas e outras coisas mais. O que vai aumentar é o número de contaminados em Avaré, sem ter onde colocar pacientes.

Veja Também