Prefeita de Bauru canta em igreja com aglomeração e causa polêmica

Prefeita de Bauru canta em igreja com aglomeração e causa polêmica Fonte da Foto: siteG1

REGIÃO - Um vídeo que circula nas redes sociais mostra a prefeita de Bauru, Suéllen Rosim (Patriota), cantando durante um evento com aglomeração realizado em uma igreja evangélica na noite de quinta-feira (18). A presença da prefeita causou polêmica na rede social.

Nas imagens, é possível ver dezenas de pessoas com máscaras, mas sem respeitar o distanciamento de 1,5 metro recomendado pela Organização Mundial de Saúde para conter a disseminação do coronavírus.

A DRS de Bauru está na fase vermelha do Plano SP, a mais restritiva. Na semana passada, a prefeitura entrou com um recurso (agravo interno) contra a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) que suspendeu os efeitos da lei de flexibilização das atividades econômicas aprovada pela Câmara Municipal, mas o recurso ainda não foi julgado.

O evento na igreja evangélica dividiu opiniões de moradores da cidade, que contabiliza até na sexta-feira 19 de fevereiro 27.660 casos positivos de Covid e 403 mortes. “No mesmo dia que o Executivo diz que irá endurecer a fiscalização sobre festas clandestina, a prefeita participa de uma. Ah, mas igreja pode. Qual a diferença entre o pancadão na periferia e a farra na igreja?”, questiona uma internauta.

“Faço parte desta igreja e seguimos todos os protocolos, distanciamento, máscaras, álcool gel. Quando acaba o culto as pessoas logo vão embora e não tem contato. Isso não é festa, é um culto. Tenho visto o vírus se alastrar mais fora da igreja do que dentro, pois fora há sim aglomeração”, afirmou.

O Portal G1 entrou em contato com a assessoria da prefeitura, que disse que não irá comentar sobre o caso. Mas afirmou que os templos religiosos de Bauru são considerados serviços essenciais, portanto podem funcionar, cumprindo os protocolos sanitários.

Veja Também