Pronto Socorro viveu horas de caos por falta de médicos

Pronto Socorro viveu horas de caos por falta de médicos Fonte da Foto: ilustrativa

Na manhã de segunda-feira, 07 de junho, o Pronto Socorro de Avaré experimentou longas horas de muita confusão e aflição no atendimento à população avareense, chegando a permanecer por todo o período matutino, e início da tarde, sem a presença de médicos.

O fato registrado na manhã de ontem se refere ao atendimento de um paciente com quadro de crise hipertensiva e bradicardio (quando o ritmo cardíaco é irregular), considerado de urgência, realizado pelo SAMU. Segundo apurado, a médica que integrava a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Dra. Aline Craveiro, teve que permanecer no Pronto Socorro por horas “a fio” para acompanhar o paciente resgatado, já que não havia nenhum médico para dar continuidade ao atendimento.

Nesse período, ainda conforme informações, a médica, além de acompanhar o paciente atendido pelo SAMU, aproveitou sua presença para prestar atendimento ao público presente e executar os procedimentos internos no PS, como os denominados “fichas vermelhas” (que indicam risco altíssimo, com necessidade de atendimento imediato) e intubação, uma vez que sequer medicamentos eram ministrados aos pacientes, diante da falta de médicos para efetivar os atendimentos e as prescrições.    

Veja Também