Vereadora foi infeliz ao acusar médicos de extorsão

Vereadora foi infeliz ao acusar médicos de extorsão Fonte da Foto: Divulgação

A vereadora Carla Flores ao usar da tribuna da Câmara na sessão de segunda-feira, dia 7 de junho, publicamente fez séria acusação aos médicos que não se apresentaram para o plantão, cometeu um erro ao julgar que os profissionais da saúde estavam cometendo uma extorsão.

Carla Flores em tom de muito conhecimento sobre o Pronto Socorro, disse que o que vinha acontecendo em Avaré era uma verdadeira extorsão e que vários médicos estariam participando, afirmando que nem mesmo a própria imprensa não sabia, quando não é verdade, pois a imprensa acompanha o caso de perto.

A vereadora entrou em um assunto sem qualquer conhecimento, porque a Prefeitura já havia pago a empresa, sendo que a mesma não pagou os médicos e que muitos deles foram trabalhar em cidades da região. Carla Flores desconhece totalmente o que vem ocorrendo no Pronto Socorro, pois os médicos não estão extorquindo ninguém.

Carla possivelmente não se inteirou do assunto para levar a plenário, pois dessa forma ficou uma conotação que os médicos estariam extorquindo quem? se a Prefeitura no dia 20 pagou a empresa, mas como falamos aqui, a empresa não repassou o pagamento dos médicos. A vereadora não prestou atenção como funciona o Pronto Socorro e supostamente nem mesmo procurou se aprofundar no assunto, colocando a sua vida política em jogo ao fazer uma acusação criminosa, reconhecida pelos médicos como irresponsável. O interessante é que Carla Flores é uma advogada.

Em tese, ficou uma conotação que a vereadora Carla Flores, tinha o objetivo de jogar a população contra os médicos, pois se trata de uma situação entre os médicos e a empresa Infomed Gestão, a qual deve para os profissionais da saúde, razão de procurarem outro lugar para trabalhar, não existindo nem de longe a necessidade de palavra “extorsão”.

Veja Também